Ir para o conteúdo

Inglaterra, Espanha, Itália e França dizem que não irão liberar atletas para as eliminatórias sul-americanas

0 sem comentários ainda Ninguém está seguindo este artigo ainda. 45 visualizações
4

Ligas se reúnem e decidem por unanimidade iniciar medidas cautelares na Justiça. Comissão técnica e direção já buscam por outras opções de jogadores

Entenda a confusão...

A Premier League, instituição que organiza o Campeonato Inglês, comunicou na última terça-feira (24) que decidiu por não liberar jogadores convocados para seleções que disputarão jogos em países da chamada “lista vermelha” do Reino Unido.

A Grã-Bretanha está exigindo isolamento de 10 dias para todos que retornam de lugares da chamada "zona vermelha" – uma lista de 60 países que possuem ainda alto risco de contaminação por covid-19 - inclusos todos da América do Sul.

Segundo orientações do governo britânico, caso a pessoa esteve num país pertencente a essa lista, mesmo se ela estiver com as duas doses da vacina, ela só terá a entrada no Reino Unido permitida se for britânica ou irlandesa, ou tiver os direitos de residência. Além disso, a pessoa também deve apresentar o teste negativo antes de embarcar e ficar de quarentena após chegar, juntamente a mais dois exames de covid-19 após o período.

Extensas discussões foram realizadas com a federação de futebol inglês (FA) e o governo para encontrar uma solução, mas por causa das preocupações com a saúde pública no que diz respeito a viajantes oriundos de países da lista vermelha, nenhuma exceção foi garantida”

Premier League, em nota.

 

CBF, Espanha e Itália e França

Diante de gigantesca crise institucional – Rogério Caboclo, presidente da CBF, está afastado por denúncias de assédio sexual – a Confederação Brasileira de Futebol está tentando solucionar as diversas baixas da lista original de Tite.

Apesar do técnico da seleção ter recebido perspectivas positivas sobre o cenário de convocação de jogadores atuantes na Espanha e Itália, hoje (27), ambos países decidiram seguir na mesma linha da Inglaterra e não liberar atletas para os jogos das eliminatórias.

O mesmo serve para jogadores da Ligue 1, da França. Em comunicado oficial em seu site, a entidade “lamenta a total falta de consideração pela FIFA sobre os interesses de ligas e clubes nacionais como empregadores de jogadores.”

Possíveis afetados

  • Chelsea: Thiago Silva

  • Everton: Richarlison

  • Leeds: Raphinha

  • Liverpool: Alisson, Fabinho e Roberto Firmino

  • Manchester City: Ederson e Gabriel Jesus

  • Manchester United: Fred

  • Atlético de Madrid: Matheus Cunha

  • Real Madrid: Éder Militão e Casemiro

  • Juventus: Danilo e Alex Sandro

  • PSG: Neymar e Marquinhos

  • Lyon: Paquetá e Bruno Guimarães.

Será que a seleção brasileira tem forças para manter a liderança nas Eliminatórias mesmo sem seus principais jogadores?

 


0 sem comentários ainda

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.