Ir para o conteúdo

Joelho: é grande o número de queixas ortopédicas sobre a articulação

0 sem comentários ainda Ninguém está seguindo este artigo ainda. 145 visualizações

Mais de cinco milhões de pessoas fizeram exames médicos no joelho no Sistema Único de Saúde (SUS) só em 2021. Artrose, lesão meniscal e lesões ligamentares são algumas das principais causas de problemas nessa articulação. Respeitar o próprio limite físico e buscar atendimento imediato no caso de lesões são atitudes importantes para cuidar da região.

O joelho é uma articulação que pode apresentar diversos problemas mesmo em pessoas que não são atletas de alto rendimento. Os números de queixas são elevados também entre aqueles que praticam atividade física moderada ou que expõem a região à sobrecarga. 

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde em 2022, foram feitos mais de nove milhões de atendimentos ortopédicos pelo SUS no ano passado. Desse quantitativo, 5,2 milhões correspondem a exames específicos de joelho realizados pela rede pública, e 16,7 mil cirurgias na articulação para os casos mais graves.

As principais causas de lesões no joelho são torções, que prejudicam os ligamentos, sobrecarga e desgaste na região, que causam lesões degenerativas. É importante ressaltar que cada tipo de lesão requer um tratamento diferente. O diagnóstico preciso de problemas nessa articulação costuma ser feito por meio do auxílio de exames de imagem, como ressonância magnética

Principais problemas no joelho e respectivos tratamentos

As articulações do corpo humano são utilizadas para realizar diversas atividades no dia a dia. Formado pelos ossos da perna e da coxa, meniscos, ligamentos e envolto por músculos, o joelho é uma parte fundamental do corpo e permite ações como correr, caminhar, agachar e pular. 

Conforme ressalta o Instituto de Joelho de São Paulo (IJSP), a articulação é extremamente complexa, sobre a qual pressões intensas são depositadas durante movimentos e prática de atividades físicas. As diferentes estruturas que envolvem sua composição garantem a capacidade de extensão, flexão, rotação e estabilidade anatômica.

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) esclarece que são muitos os pacientes que se queixam de dores nos joelhos. Elas podem estar diretamente relacionadas a processos ou doenças que envolvem o crescimento – no caso de crianças e adolescentes –, condições hereditárias e traumas. 

Segundo entidades médicas ortopédicas, algumas das principais doenças do joelho incluem artrose, condromalácia patelar, lesão meniscal, lesões ligamentares, Síndrome do Trato Iliotibial e tendinite patelar. 

Artrose

Também denominada osteoartrite, a artrose é uma degeneração da cartilagem que protege os ossos do joelho. Esse processo gera inflamação degenerativa nas articulações da região. 

Com o desgaste causado pela condição, o dano também costuma se estender às articulações e aos ligamentos, provocando inchaço, rigidez e dor – o que pode acabar travando as articulações. 

Como afirmam as entidades especializadas, a artrose é uma patologia que não tem cura. No entanto, o paciente pode levar uma vida mais saudável por meio de tratamento feito com fisioterapia e medicamentos. 

Condromalácia Patelar

A condromalácia patelar, conhecida ainda como síndrome patelofemoral, se dá quando há o amolecimento ou desgaste da cartilagem da patela. Essa síndrome causa sintomas como inchaço e dor na região frontal do joelho. 

Com o objetivo de fortalecer os músculos da região do joelho, o tratamento é realizado com fisioterapia para melhorar a função e a dor.

Lesão meniscal

O menisco é uma fibrocartilagem que se encontra nos joelhos, envolvendo o fêmur e a tíbia, com a função de diminuir o impacto nas articulações. Uma lesão do menisco pode ser causada por um trauma ou degeneração.

As causas traumáticas acontecem, de modo geral, durante atividades esportivas. Já as causas degenerativas estão ligadas ao desgaste natural da estrutura óssea. Estas, portanto, são mais comuns em pacientes com idade avançada. 

Edema na região e dor no joelho são os principais sintomas da lesão do menisco. O tratamento para essa condição é feito com fisioterapia, medicamentos e aplicações de gelo no local. Em casos mais graves, o médico ortopedista pode sugerir a artroscopia do joelho.

Lesões ligamentares

As lesões ligamentares – lesão do ligamento cruzado anterior, lesão do ligamento cruzado posterior e lesão do ligamento colateral medial (LCA, LCP, LCM) – ocorrem  quando há uma ruptura ou um estiramento das fibras dos ligamentos. Isso gera instabilidade, que causa dor, inchaço e oscilação do joelho.

Essas lesões podem ocorrer durante a prática esportiva ou em casos de trauma, como acidentes de automóvel e quedas. Elas precisam ser tratadas com cautela, pois podem evoluir para o desgaste prematuro do joelho (artrose). 

Além disso, alguns casos demandam imobilização e fisioterapia, enquanto outros necessitam de cirurgia para reconstrução ou reparo ligamentar.

Síndrome do Trato Iliotibial

A síndrome do trato iliotibial, também chamada de joelho do corredor, é uma doença inflamatória que acomete atletas como corredores e ciclistas. Ela é provocada pela constante fricção do trato iliotibial contra o côndilo femoral lateral, levando à inflamação e dor no joelho. 

Por conta disso, o paciente costuma sentir dor na lateral do joelho, ao flexionar e estender essa articulação, além de inchaço local. O tratamento para a síndrome envolve gelo, fisioterapia e medicamentos. 

Tendinite patelar

Tendinite é a inflamação nos tendões que causa dor e inchaço. No joelho, a inflamação que acomete o tendão da patela é a mais comum. 

A tendinite no joelho costuma ser mais frequente entre esportistas de corrida ou saltos. O tratamento inclui repouso, aplicação de gelo no local, sessões de fisioterapia e uso de medicamentos.


0 sem comentários ainda

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.