Ir para o conteúdo

Quais as perspectivas para M&A em 2023?

0 sem comentários ainda Ninguém está seguindo este artigo ainda. 18 visualizações

O mercado de fusões e aquisições, ou de M&A, na sigla em inglês, sempre apresenta boas oportunidades de negócios, e para saber onde elas estão é importante observar os setores mais aquecidos e também o impacto da conjuntura macroeconômica nesse tipo de transação.

No primeiro trimestre de 2023, fusões e aquisições movimentaram R$24,4 bilhões, segundo relatório mensal do TTR Data de abril, sendo que o setor de Internet, Software & IT Services foi o mais ativo do ano, com 40 transações.

Esse número representa uma queda em relação a anos anteriores, e grande parte disso se deve à atual situação da macroeconomia, com inflação elevada, perda do poder de compra da população, elevação de taxas de juros e volatilidade financeira.

Para empresas que possuem balanços fortes, por outro lado, há oportunidades. Segundo a Agência EY, 72% dos CEOs de tecnologia planejam realizar fusões e aquisições nos próximos 12 meses. A EY aponta ainda para oportunidades dentro do setor de tecnologia, mas em novos mercados ou verticais adjacentes, como é o caso da healthtech.

Para o empreendedor que está interessado em entrar nesse negócio e iniciar um M&A, é preciso conhecer bem como funciona esse tipo de transação e quais as suas etapas.

Diferença entre fusão e aquisição

Fusão de duas ou mais empresas é um processo no qual essas companhias se unem e formam uma nova sociedade, extinguindo, assim, as empresas anteriores. A partir disso, o patrimônio das empresas é absorvido pela nova companhia e uma nova personalidade jurídica é criada.

No caso da compra ou aquisição de uma companhia, uma empresa absorve todos os direitos e obrigações relacionados à outra que está sendo comprada, que por sua vez é extinta. 

E por que fazer um M&A pode ser um bom negócio? Para responder a essa pergunta, alguns pontos precisam ser analisados.

  1. Vantagem competitiva: a transação de fusão ou aquisição pode ser estratégica no sentido de eliminar a concorrência e expandir e crescendo de maneira mais rápida.
  2. Participação no mercado: a partir desse fortalecimento e crescimento, a participação no mercado, ou o market share, também deve aumentar.
  3. Ampliar a atuação: uma fusão ou aquisição também pode ser benéfica para expandir a atuação em novos segmentos ainda não explorados.
  4. Fortalecer a marca: se unir ou adquirir uma empresa pode ajudar no processo de fortalecimento da marca, que se torna reconhecida em seu setor de atuação.
  5. Reduzir ineficiências: uma transação de M&A pode ainda ajudar na redução determinadas eficiências das companhias envolvidas, eliminando administradores inadequados, substituindo colaboradores ou absorvendo novas tecnologias que ajudem na operação. 

Passo a passo de um M&A

Para que uma operação de fusão e aquisição tenha sucesso, é preciso seguir alguns passos essenciais. Esse é um processo muitas vezes demorado e complexo, e por isso é importante estudar bem as oportunidades antes de iniciá-lo.

Primeiramente, uma análise financeira das companhias envolvidas será feita, com o objetivo de organizar todos os documentos junto a um contador. Essa análise dará uma perspectiva sobre o cenário atual do negócio.

Depois disso, os investidores podem começar a saber que a empresa está à venda. Nesta etapa, são apresentadas informações sobre a organização com dados confidenciais, com o objetivo de ainda manter a operação em sigilo até que se busque potenciais interessados para o negócio.

O valuation é uma etapa extremamente importante neste processo. Trata-se da avaliação das empresas envolvidas, a fim de buscar-se um valor justo para o negócio. Aqui não será calculado um valor fechado para as empresas, mas haverá o levantamento de informações que ajudam a construir um valor mais adequado para sua venda.

O valuation pode ser calculado por meio de diferentes metodologias. As mais utilizadas são:

  • Fluxo de caixa descontado: avaliação de uma empresa pela renda futura que ela será capaz de gerar, considerando o desconto do valor presente dos fluxos de caixa sem levar em consideração dívidas, que serão subtraídas desse valor posteriormente.
  • Múltiplos de mercado: esse método avalia uma empresa em comparação com outras concorrentes ou com base em indicadores da própria empresa.
  • Valor patrimonial: essa avaliação considera a soma dos ativos da companhia, o que resultaria em seu valor patrimonial. 

Depois de avaliar a empresa, podem ser realizados road shows em busca dos investidores para o negócio. Essa etapa é interessante para atrair diferentes perfis de compradores para a companhia, negociando assim a partir das informações levantadas anteriormente.

Depois disso, são feitas ofertas de compras a partir da negociação de propostas. Quando essas ofertas forem aceitas, o processo de due diligence é realizado para analisar se as informações da companhia são verdadeiras. Atestando que está tudo correto, é feita a oferta final e o contrato deve ser assinado.  

Para que o processo de M&A seja seguro, ele deve ser trabalhado desde o início, analisando as oportunidades de mercado, de preferência junto a uma assessoria especializada que ajudará a mitigar os riscos da transação.

 

Fonte: Capital Invest - assessoria especializada em fusões e aquisições.


0 sem comentários ainda

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.