Ir para o conteúdo

My network

ILUSTRAÇÃO DE 1750

 

Vejam uma das  melhores representações da Catedral ainda intacta em meados de 1750

Ilustração da p. 312 do livro de José Antônio Caldas "Noticia Geral de toda esta Capitania", publicado em Lisboa em 1758.

FONTE: http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1425200A

 

 

Vejam como era ...

VEJAM QUE MARAVILHA

Vejam que maravilha de imagem sacra!

 

Este é um dos objetos sacros, pertencentes à Sé Primacial da Bahia, que foram distribuídos por outras igrejas e, em parte, reunidos no Museu de Arte Sacra da Bahia. Sendo que muitos deles se perderam ou seja, foram parar na mão de particulares, participantes do poder vigente, e hoje ornamentam residências de famílias mais abastadas de Salvador.

O GRANDE TESOURO

Vejam o que disse sobre 

 O TESOURO DA SÉ

a jornalista Marieta Alves na edição do jornal A TARDE de 29.12.1959, clique na imagem para ver o original

MUITOS PROTESTARAM

"É bom que se diga a verdade, as negociações foram travadas ainda no tempo em que era arcebispo Dom Jerônimo Tomé da Silva, com a morte de Dom Jerônimo, assumiu o arcebispado Dom Augusto Álvaro da Silva (aquele que deu o nome à Av. Cardeal da Silva) que não se rendeu – vamos dizer assim – às manifestações, que fizeram as entidades mais significativas, mais culturais da cidade. A Faculdade de Medicina, a Faculdade de Direito, o Instituto Histórico protestaram, fizeram abaixo-assinados e manifestos, não obstante, foi demolida a Igreja da Sé.”

Estas são palavras do historiador soteropolitano  Prof. Cid Teixeira, que podem ser encontradas em http://bit.ly/1p1Ska3.

OS RESTOS DA SÉ

 

"Quando se demoliu a igreja da Sé, a pedra lavrada, a cantaria talhada, as pedras de cantaria lavrada, os florões de pedra, tudo foi colocado em um terreno de propriedade da Cúria Metropolitana, que se chamava Quinta das Beatas, foi tudo colocado ali. Um dia houve uma invasão na Quinta das Beatas, que era praticamente um terreno baldio e de marreta quebraram todas as cantarias  para fazer fundação das casas da invasão, que é hoje o consolidado bairro de Cosme de Farias. Então se alguém hoje resolver cavar uma casa em Cosme de Farias, está arriscado a encontrar uma portada de igreja, uma coisa dessas de cantaria talhada aí, na Quinta das Beatas." 

Estas são as palavras do historiador soteropolitano Prof. Cid Teixeira, encontradas em http://bit.ly/1p1Ska3.

Sobre a Sé Primacial do Brasil

Ninguém está seguindo este artigo ainda. 247 visualizações

Vocês conhecem a

Praça da Cruz Caída em Salvador, BA?

 

A foto acima foi tirada pela Google para o Street View, mas não se consegue chegar lá colocando na busca do Google Maps a frase "Praça da Cruz Caída, Salvador, Bahia".

 Pra chegar lá temos que buscar "Rua da Misericórdia, Salvador, Bahia" e subir a rua no sentido invertido do trânsito, através do Street View. Este é um ponto para se refletir sobre esta nova tecnologia, pois no Google Maps existem erros, que podem nos levar a grandes enganos.

 Bom, mas estamos interessados em saber o que você, principalmente você nascido e criado em Salvador, o que você conhece a respeito desta praça.

Veja de maneira bastante resumida um pouco da história da praça no vídeo abaixo:

 

Você notou que o vídeo fala de uma catedral que existiu alí?

O vídeo não disse mas  a catedral foi demolida em 1933. Você sabia disto? Você tinha ouvido falar desta catedral?

Pois é, perguntei a vários filhos da terra que terminaram recentemente o ensino médio e nenhum deles sequer ouviu falar desta catedral! Também perguntei a muitos nascidos em Salvador a mais de 30 anos e eles também nunca ouviram falar!

Durante a minha juventude na década de 1970 estive muitas e muitas vezes na Praça da Sé, ali logo ao lado da Praça da Cruz Caída, pra pegar o ônibus de volta pra casa. Naquela época a Praça da Sé era um grande terminal de ônibus.  Mas eu nunca soube nada a respeito daquela primeira catedral.

 A igreja que existiu naquela praça até 1933 foi a primeira catedral erguida no Brasil e sua construção começou ainda no século XVI.

Embora a maioria dos soteropolitanos não conheça a história,  com certeza os turistas que passaram por ali nestes tempos recentes souberam disto.

E você, o que você sabe sobre a história da sua cidade natal, Salvador?

E os professores desta terra já ensinaram este assunto em suas escolas?

 

Para ampliar a discussão sobre o tema seria interessante que você realizasse uma rápida pesquisa no Google Imagens com os termos  "história de Salvador" ou "história da Bahia".

Sobre "história da Bahia"  conseguimos  4.040.000 resultados e sobre "história de Salvador" recebemos 8.340.000 resultados em uma busca efetuada em 23/02/2014.

O que será que estes números significam? Você tem alguma ideia? São números muito grandes?

Destas imagens quantas você consegue reconhecer? 

Analisando os resultados da busca vamos perceber que a maioria das imagens são de edifícios, igrejas, monumentos históricos e que nos remetem a uma ideia de que esta cultura só interessa e só é procurada pelos turistas, e nós não reconhecemos e nem sabemos algo a respeito. Mas, não deveria ser apenas o turista que deveria estar interessado na cultura e história de nossa terra maravilhosa, não é verdade?

Nós também deveríamos conhecê-la melhor, você não acha?

Para conhecer um pouco mais sobre a história de Salvador vale a pena ver o vídeo da TV Escola.

 

O fato é que, em toda minha trajetória escolar desde a escola primária, ensino fundamental, ensino médio, realizada em escolas públicas em Salvador, estudei muita história, até me apaixonei pela história antiga, pelos gregos, pelos romanos e desejei até ser professora de história, mas eu nunca estudei história da Bahia, e isto é muito estranho, vocês não acham? Será que existiu uma intencionalidade nessa omissão? Será que nossa história é menos importante do que a história da Idade Antiga ou da Idade Média?

Enfim, só recentemente é que eu tomei conhecimento da história da Sé Primacial da Bahia, a primeira catedral do Brasil e que foi demolida em 1933 pelos anseios da modernidade. Vocês sabiam disto? Ela foi demolida pelo governo baiano! E claro, os superiores da Igreja Católica na Bahia também concordaram com isso!

Pra quem gosta de história este fato é fantástico e  também absurdo, e pra quem não conhece, aprender mais sobre a terra natal é sempre bom. 

Uma questão importante a ser debatida nas salas de aula de história está relacionada exatamente com a questão: porque estudar história? E mais ainda porque estudar a história do seu habitat natural, do seu contexto de vida? Este estudo é realmente necessário? O que ele nos traz de bom? Devemos ter isto sempre em mente, pois com certeza tudo que estudamos deve nos trazer uma melhoria da nossa compreensão do mundo, não é verdade?

 

E para aprender a amar a terra em que nascemos, entendermos o nosso entorno, explicarmos porque é assim em Salvador e não é como em algum outro lugar do mundo, e para melhorar a vida da nossa terra natal é que precisamos e devemos estudar a sua história, você concorda?

A palavra Sé é uma abreviatura de Sedes Episcopalis (Sé episcopal, sede do bispo), a estrutura de poder da Igreja Católica que está associada à principal igreja de uma região e a sua catedral. 

Então, para entender direito os fatos sobre a primeira catedral brasileira e que provocaram a sua demolição, é bom ver o vídeo do Programa da TVE:

 Perfil & Opinião com o professor da UFBA

Fernando da Rocha Peres.

Esse vídeo pode ser visto no endereço  https://www.irdeb.ba.gov.br/component/mediaz/media/view/4801   e   também aqui abaixo:

 

Note que são 3 vídeos que compõem todo o programa que foi apresentado no dia 07 de agosto de 2013, data de aniversário de 80 anos da demolição da  igreja da Sé, que foi a primeira catedral erguida no Brasil, no século XVI.

Vale muito a pena ver até o final e observar as conclusões a respeito da conservação do patrimônio histórico e da identidade cultural, além da reflexão de que Salvador é patrimônio histórico da humanidade, mas que ninguém sabe até quando isto acontecerá frente ao estado de degradação em que se encontra todo este acervo.

É claro que uma vez desaparecidos os monumentos históricos, o status de Patrimônio Cultural da Humanidade também deixará de existir. E o povo nativo de Salvador, está preocupado com isto? E o poder público está atento para estes detalhes? O que vocês acham? Ou será que estamos todos "nem aí" para a questão? Esta seria uma boa pergunta a ser feita e a ser discutida, não é verdade?

 

O livro do professor, citado no vídeo é:  

Memória da Sé - Fernando da Rocha Peres

 

E procurando saber mais sobre o assunto vamos encontrar várias referências de estudos realizados por historiadores e arquitetos baianos que fizeram pesquisas importantes sobre o assunto. Abaixo estão relacionadas algumas destas referências que merecem atenção: 

1) A antiga Sé da Bahia - uma referência para arte luso-brasileira artigo de Eugênio de Ávila Lins, professor da Escola de Arquitetura da UFBA, que pode ser encontrado em

http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7510.pdf.

Este artigo fala sobre a arquitetura, a pintura do forro e no final do texto apresenta várias imagens do interior da catedral com seus altares e objetos de arte, vale a pena ver.

 

2) A Sé Primacial do Brasil: uma perspectiva histórico-arqueológica de Carlos Alberto Santos Costa, professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), e se encontra em 

http://www.unicamp.br/chaa/rhaa/downloads/Revista%2015%20-%20artigo%203.pdf.

Este artigo apresenta um estudo que combina dados históricos e arqueológicos sobre os contextos construtivos do sítio arqueológico da antiga igreja  e também apresenta fotos importantes sobre o sítio arqueológico.

3) Prospecto de Vilhena - 1801 desenhado por Luis dos Santos Vilhena que chegou em Salvador em 1787 e foi autor de importantes textos e ilustrações históricas da Bahia, e está em 

 http://www.cidade-salvador.com/seculo19/vilhena-prospecto.htm

 

4) A Sé Primacial do Brasil reune várias imagens  e afirma que a igreja foi demolida num ato infeliz de impulso modernista. Veja em

http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/catedral-se.htm

 

5) Antiga Catedral Reconstituição de Vilhena em

http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/fotos/se-vilhena.htm

 

6) Outro Prospecto de Vilhena - Parte 2: do Carmo ao bairro do Comércio, vale a pena ver em

http://www.cidade-salvador.com/seculo19/vilhena-2.htm

7) Reconstrução 3D da Catedral da Sé Primacial do Brasil - A jóia perdida!  Maravilhoso trabalho de computação gráfica de reconstituição da Sé, não deixe de ver pois as imagens são maravilhosas e os comentários emitidos também, você precisa ler, em

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1425200

 

Agora imagine se tivéssemos um centro histórico com a qualidade da imagem abaixo,

 

como seríamos muito mais visitados pelos turistas e como estaríamos bem mais orgulhosos de nossa terra, não é verdade?

Note que alguns dos links apresentados acima parecem ser oficiais do turismo de Salvador ou da Bahia, http://www.cidade-salvador.com/  http://www.bahia-turismo.com o que significa que hoje já se sabe da importância de se preservar todo este patrimônio cultural!

 

A preservação é realmente efetiva por parte do poder público?

E será que o povo baiano conhece e preserva esta riqueza?

E porque não aprendemos na escola a amar e defender nosso patrimônio?

Porque estes assuntos não são devidamente discutidos e aprendidos no ensino fundamental e médio?

Será que não deveríamos mudar isso? Todos deveriam aprender mais sobre sua terra e seu contexto, não é verdade?

  

Agora testem seus conhecimentos respondendo o questionário proposto abaixo:

  

Sobre a história da cidade de São Salvador da Bahia de Todos os Santos

 

E não esqueçam, SE TIVEREM DÚVIDAS poderão trocar ideias conosco, BASTA  MANDAR UMA MENSAGEM LÁ EM   Dúvidas

 

E vocês também podem FAZER SUGESTÕES clicando no botão Enviar um Comentário  

 

REFERÊNCIAS: 

 1. PERES, Fernando da Rocha. Memória da Sé. Ed. Corrupio, 2009.

2. LINS, Eugênio de Ávila. A antiga Sé da Bahia - uma referência para arte luso-brasileira. Encontrado em http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7510.pdf

3. COSTA, Carlos Alberto Santos. A Sé Primacial do Brasil: uma perspectiva histórico-arqueológica. Encontrado em
http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/se-primacial.pdf

4. VILHENA, Luis dos Santos. Prospecto de Vilhena – 1801. Encontrado em http://www.cidade-salvador.com/seculo19/vilhena-prospecto.htm

5. A Sé Primacial do Brasil. Encontrado em
http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/catedral-se.htm

6. Antiga Catedral Reconstituição de Vilhena. Encontrado em
http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/fotos/se-vilhena.htm

7. Outro Prospecto de Vilhena - Parte 2: do Carmo ao bairro do Comércio. Encontrado em http://www.cidade-salvador.com/seculo19/vilhena-2.htm

8. Reconstrução 3D da Catedral da Sé Primacial do Brasil - A jóia perdida!   Encontrado em http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1425200

9. A Sé Primacial do Brasil: uma perspectiva histórico-arqueológica.
   Encontrado em 
 http://www.bv2dejulho.ba.gov.br/temp/bvftp/salvador/se/index.html

 

10. A antiga Sé da Bahia: uma referência para a arte luso-brasileira de Eugênio de Ávila Lins. Encontrado em http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/7510.pdf

11. 80 anos da derrubada da Sé. Ouvidos surdos. Encontrado em
     http://www.ibahia.com/a/blogs/memoriasdabahia/2013/08/07/80-anos-da-derrubada-da-se-ouvidos-surdos/


Vejam como era ...

Antiga Catedral

Reconstituição de Vilhena

 

 

 

 

 

O português Luís dos Santos Vilhena chegou em Salvador em 1787, onde foi professor de grego até 1814. Em uma de sua obras, publicada em 1802, apresenta uma ilustração da Sé, como existia no século 18.

 

 

 

O original deste documento está na Biblioteca Nacional. Veja mais em

 

http://www.bahia-turismo.com/salvador/igrejas/fotos/se-vilhena.htm

 

 

VEJA UM POUCO

DA HISTÓRIA DE SALVADOR

MAIS UMA ILUSTRAÇÃO

FONTE: https://bit.ly/2TrUib2 

UM DOS ALTARES

FONTE: Memória da Sé de Fernando da Rocha Peres

Esta é uma mesa de altar, toda em prata que hoje ornamenta uma das salas de recepção dos casamentos realizados atualmente no Museu de Arte Sacra da Bahia.

Você sabe responder?

 

Há quem prestam contas os devotados inquisidores do santo ofício estatal?

 
Esta é uma pergunta feita lá no artigo "Reconstrução 3D da Catedral da Sé Primacial do Brasil - A jóia perdida!" em um dos comentários ao trabalho feito por Iuri Peixoto.

Você imagina porque, não é?

QUEM TINHA INTERESSE

A COMPANHIA LINHA CIRCULAR FINANCIOU A DEMOLIÇÃO DA IGREJA DA SÉ

“A Companhia Linha Circular tinha interesse em modificar o trânsito de seus bondes ali, no centro. A Linha Circular tinha construído a sua sede próximo dali, onde está hoje a Coelba, então teve todo o empenho em derrubar e patrocinou inclusive financeiramente, é verdade."

Na literatura da época encontramos referências sobre os seguintes versos que se dizia nas ruas:

Dizem que a Sé na Misericórdia não cabe, é certo, é justo;
mas cabe, não há discórdia, no bolso de Dom Augusto!

 
Estas são as palavras do historiador soteropolitano Prof. Cid Teixeira, encontradas em http://bit.ly/1p1Ska3.

O ÓRGÃO da SÉ

Vejam o que disse sobre 

 O ÓRGÃO DA SÉ PRIMACIAL DO BRASIL

a jornalista Marieta Alves na edição do jornal A TARDE de 20.10.1958, clique na imagem para ver o original