Ir para o conteúdo
ou

Thin logo

 Voltar a kablog
Tela cheia

Sobre a dor da perda, por Valdete

31 de Dezembro de 2015, 14:37 , por Coisas da Ka - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 2 vezes

Encontrei essa postagem na rede social de uma antiga parceira de trabalho. Pessoas que conheci menos do que gostaria mas a quem aprendi a respeitar pelas posturas diante da vida.

Encontrei essa postagem na rede social de uma antiga parceira de trabalho. Pessoas que conheci menos do que gostaria mas a quem aprendi a respeitar pelas posturas diante da vida.

Todos nós passamos por algum tipo de perda. Perdas grandes, perdas pequenas. Perdas que talvez sejam irreparáveis. Ao refletir sobre suas perdas – que foram imensas – Valdete amorosamente compartilha conosco o que ganhou.

Agradeço muito.

“Final de ano chegando e hora do tradicional balanço de nossa vida. 2015 não foi um ano fácil pra mim, mas foi de grande aprendizagem. E Deus me deu mais um aprendizado ontem: encontrei uma pessoa, que assim como eu, está vivendo uma das fases do luto. Ela está na fase da revolta, de não aceitar a perda de forma alguma. Enquanto eu a escutava, eu ia me vendo, ia reformulando meus pensamentos, o que ja tinha superado e onde preciso avançar. Hoje eu queria dizer para os amigos que tbm tiveram perdas recentes que é natural a vida das pessoas que nos rodeiam, voltar ao normal e que isso não quer dizer que elas não são mais solidárias a nós, o que acontece é que nossa dor é tamanha que qualquer sinal de alegria perto de nós nos incomoda, achamos que as pessoas não ligam mais pra nosso sofrimento e, muitas vezes, nos irritamos, nos

afastamos, nos isolamos… Quero dizer pra vcs que nesse momento é essencial nomearmos nossos sentimentos – isso é dor, isso é culpa, isso é ressentimento, isso é raiva, isso é saudade – para tratarmos cada um de acordo com sua intensidade. Quero dizer também que chore apenas o suficiente, nossa dor não é proporcional ao tamanho do nosso amor; nossa dor é do tamanho da forma como lidamos com ela e isso não tem nada a ver com o amor. Não chorem ou sofram par

a justificar, quem sabe de nossos sentimentos e da forma como lidamos com a dor somos nós. E no mais amados, creiam na ressurreição e no reencontro. Um 2016 com menos dor, mais aprendizagem e que consigamos evoluir cada vez mais nesse tempo de estágio chamado VIDA TERRENA. Um beijo no coração de vcs!”

Valdete Silav

Valdet Silav


Fonte: https://kamenezes.wordpress.com/2015/12/31/sobre-a-dor-da-perda-por-valdet/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

* campo é obrigatório

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.