Ir para o conteúdo

Filmes sobre a África

0 sem comentários ainda Ninguém está seguindo este artigo ainda. 94 visualizações

FILMES importantes que merecem ser vistos:

Diamante de Sangue (Blood Diamond) é um filme americano de 2006 realizado e co-produzido por Edward Zwick, baseado na guerra civil de Serra Leoa, na década de 1990. O filme conta a história de um ex-mercenário do Zimbábue (ainda denominado por ele pelo nome colonial de Rodésia) que contrabandeava os diamantes de sangue (usados para financiar a compra de armas para a guerra), e um  humilde pescador negro da etnia Mende.

 O Jardineiro Fiel (The Constant Gardener), Inglaterra, 2005, 129 min, Fernando Meirelles. Uma ativista inglesa é morta na África depois de desvendar um esquema fraudulento de realização de testes farmacêuticos na população carente do Quênia. Seu marido, um diplomata, resolve levar adiante as investigações.


A Batalha de Argel (La Battaglia di Algeri), Itália/Argélia, 1965, 117 min, Gillo Pontecorvo, Lumière. O filme retrata a revolução que houve na Argélia na década de 1950, quando a população desse país lutava para se libertar dos franceses.

Entre Dois Amores (Out of Africa), EUA, 1985, 162 min, Sydney Pollack, Universal Pictures. Uma dinamarquesa casa-se com um amigo para ganhar o título de baronesa e vai morar na África para cuidar de uma plantação de café. O filme mostra o relacionamento dela e de outro estrangeiro com o local em que vivem.

Hotel Ruanda (Hotel Rwanda), Canadá/Reino Unido/Itália/África do Sul, 2004, 122 min, Terry George. A história real de um gerente de hotel que deu abrigo a cerca de 1200 refugiados durante conflitos entre as etnias hutu e tutsie, em 1994, que mataram mais de 1 milhão de pessoas naquele país.

Kiriku e a Feiticeira (Kiriku et la Sorcière), França/Bélgica/Luxemburgo, 1998, 71 min, direção: Michel Ocelot. Baseado em uma lenda da África Ocidental, a animação conta a história de Kiriku, um garoto pequeno, com dons especiais, que nasceu com a missão de salvar sua aldeia da cruel feiticeira Karaba.

Malcoln X (Malcon X), EUA, 1992, 192 minutos, direção: Spike Lee. A história de um dos maiores defensores dos direitos dos negros nos Estados Unidos.

Sarafina, O Som da Liberdade (Sarafina), USA, 1993, 116 min, direção: Darrel Roodt. Na África do Sul, professora ensina jovens alunos negros a lutarem por seus direitos. Para uma aluna em especial, essas lições serão um rito de iniciação na vida adulta, na forma de uma brutal tomada de consciência a respeito da realidade que a cerca.

Um Grito de Liberdade (Cry Freedom), Inglaterra, 1987, 157 min, com direção de Richard Attemborough. Nos anos 1970, na África do Sul do apartheid, um jornalista branco torna-se amigo de Stephen Biko, militante pelos direitos dos negros. Quando Biko é morto na prisão, o jornalista tenta divulgar a história do ativista e a crueldade do apartheid.

Deuses do Egito - lançado em fevereiro/2016, com 2h 08min de duração, direção de Alex Proyas, é um filme americano de fantasia, aventura e ação, praticamente todo filmado com computação gráfica (CGI), Deuses do Egito é um épico baseado nos arquétipos da mitologia... egípcia, centrado na luta do bem contra o mal, recheado de cenas de ação e conduzido por um elenco “da moda”. Não é exatamente original, mas apoiado em uma história convincente, cujo maior mérito é não ofender a inteligência do espectador.


0 sem comentários ainda

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.

AGORA ...

Vejam esse objeto de aprendizagem, ele ilustra como se pode desenvolver atividades interdisciplinares,

estimulando a criatividade dos estudantes.

Alotropia

VALE A PENA

LER OS LIVROS DIGITAIS!!